Cabeçalho ADS

Fale Conosco
Anuncie Conosco

Anuncie Conosco

Anuncie Conosco

Anuncie Conosco



Guanambi: Motoristas de transporte alternativo param atividades e protestam nas saídas da cidade.


Na manhã desta segunda-feira(19/08), motoristas de transporte alternativo da região paralisaram suas atividades em protesto contra a alteração do código de trânsito que foi sancionada pelo presidente Jair Bolsonaro que endurece a punição irregular deste tipo de função.

A classe reuniu -se nas imediações do posto Verde Vale em Guanambi e estão impedindo a passagem de qualquer tipo de transporte  coletivo. Ônibus de empresas interestadual estão parado no bloqueio. Apenas ônibus escolares estão podendo circular. As saídas para as cidades de Monte Alto, Caetité e Urandi estão interditadas.


Segundo informações do jornalista William Silva, da 106 FM, parceiro do Radar 030, o bloqueio irá permanecer durante todo o dia. A classe também informou que uma caravana com destino a Brasília está programada para sair hoje de Guanambi, em apoio ao movimento que deverá fazer pressão ao governo para voltar atrás nas medidas.

Taxistas de Caetité também aderiram ao movimento. Forças policiais estão no local garantido a segurança, mas o protesto é pacífico.

No comércio o efeito da paralisação foi sentido. O número de pessoas pelas ruas diminuiu e mostram a importância deste tipo de transporte na região.


Alteração na lei:

A lei que altera o Código de Trânsito Brasileiro, classificando o transporte alternativo como infração gravíssima, foi sancionada em julho pelo presidente Jair Bolsonaro.

Os artigos 230 e 231 determinam que “conduzir o veículo sem portar a autorização para condução de escolares, na forma estabelecida no art. 136”, e de “transitar com o veículo efetuando transporte remunerado de pessoas ou bens, quando não for licenciado para esse fim, salvo casos de força maior ou com permissão da autoridade competente”.

No caso do transporte escolar, a infração passa de “grave” para “gravíssima”, multiplicado o valor da multa em cinco vezes, incluindo a remoção do veículo. A infração por transporte remunerado de passageiros sem autorização, que atualmente é média, passará a gravíssima, também acompanhada de remoção do veículo. Informações: Radar 030 e Agência Sertão.




Tecnologia do Blogger.