Cabeçalho ADS

Anuncie Conosco

Anuncie Conosco

Anuncie Conosco

Anuncie Conosco

Anuncie Conosco

Anuncie Conosco

Fale Conosco

Guanambi: Quase 30 anos depois, barragem de Ceraíma verte água pelo sangradouro

 

Depois de muita expectativa, o reservatório da Barragem de Ceraíma, em Guanambi, enfim atingiu sua capacidade máxima e a água finalmente desceu pelo vertedouro depois de quase 30 anos. De acordo com informações de moradores da vila próxima ao local, a barragem começou a sangrar por volta de 1h desde domingo (9).

São 50,09 milhões de metros cúbicos de água acumulada para uso na irrigação e no abastecimento humano.

A água escorreu lentamente pelas paredes de concreto e seguiu seu fluxo pelo leito do rio Carnaíba de Dentro. Nas primeiras horas da manhã, o fluxo foi aumentando com a chegada das enxurradas das chuvas intensas que caíram durante a noite e parte da madrugada em toda a região.

Moradores de bairros cortados pelo Carnaíba de Dentro estão em estado de alerta devido ao risco de inundações caso volte a chover de forma intensa nas cabeceiras e na cidade. As águas vertidas de Ceraíma começam a correr pelo trecho do rio entre o distrito e Guanambi. Nas primeiras horas da manhã, o nível do rio já estava bem próximo de sair da caixa no bairro Liberdade.

Durante os últimos dias, foi intenso o movimento de pessoas sobre a barragem. O local que tem acesos restrito por conta da exigência de segurança está sendo muito visitado, mesmo com as placas indicando a proibição de entrada. Alguns curiosos se arriscaram pelas paredes do sangradouro pra verem de perto a cheia do lago.

Em abril de 2020, o reservatório também chegou ao seu nível máximo, porém, com o fim do período chuvoso, as águas não desceram rumo ao leito do rio. A última lembrança dos guanambienses do sangramento da barragem é de 1992, quando uma grande cheia atingiu a região e alagou várias áreas de Guanambi.

Poço do Magro, outra barragem localizada em Guanambi, também está muito próxima de chegar à sua capacidade máxima de 37 milhões de metros cúbicos. A primeira e única vez que isso aconteceu foi em 2016.

Com a possibilidade de novas chuvas até meados de abril, a barragem de Ceraíma pode voltar a sangrar ainda nesta estação chuvosa. (Fonte: Agência Sertão)


Tecnologia do Blogger.